segunda-feira, 25 de agosto de 2014

Novos porcos**


Na mais descarada e tirana ironia

Se vangloria o jornal*: “Matamos poucos!”

E os suínos velhos replicam novos porcos

Que geram novas mortes destes novos dias


E não sumiram marcas fundas, cicatrizes

E ouvirás toda a verdade e ela dói

Pois todo mundo aqui é órfão de um herói

Feito ausente por cães vis, cruéis juízes


Muitas perguntas nos escapam da garganta

Quem torturou? E quem pagou? Quem assistiu?

Quem fez da nossa Pátria Mãe, madrasta vil?


Porque protegem tanta gente sacripanta

Que torturou e que matou e que feriu

Onde é que estão os traidores do Brasil?


[**] Samba que integra o repertório do Cordão da Mentira e que embalou seu primeiro desfile, uma parceria com o meu mano Thiago B. Mendonça.
[*] A Falha de Sampa

Nenhum comentário:

Postar um comentário